VIII Oficina Intensiva de Teatro no CEART/UDESC:

              A VIII Oficina Intensiva de Teatro aconteceu nos dias 28 e 29 de maio de 2011, no Centro de Artes da UDESC (Universidade do Estado de Santa Catarina). De acordo com a coordenadora do evento, professora Marcia Pompeo, “o número de inscritos dobrou e o número de oficinas mais do que triplicou”. Em 2010, o evento contou com cerca de 100 participantes e os inscritos eram crianças e jovens, que se rodiziavam entre 3 oficinas. Em 2011,  foram quase 200 inscritos incluindo crianças, jovens, adultos e pessoas de terceira idade  distribuídos em 10 oficinas.

              Esta foi uma experiência nova e desafiadora para os membros do Fofa – núcleo de formação de facilitadores – organizadores do evento: “O Fofa valoriza a diversidade, no apoio ao teatro e comunidade e na sociedade contemporânea. A oportunidade de integração entre diferentes faixas etárias é rara, a experiência democrática das ruas vai perdendo cada vez mais lugar para espaços de confinamento em que as crianças são  ‘protegidas’, Por isso valorizamos este encontro de teatro em que a faixa etária dos participantes varia de 6 a 86 anos” diz Marcia.

             O contexto deste evento foi marcado pela interação com o CTO do Rio – Centro de Teatro do Oprimido do Rio de Janeiro. Em março de 2011 Helen Sarapeck, coordenadora do CTO do Rio, ministrou uma formação em Teatro Forum no CEART/ UDESC para um grupo de 30 pessoas, com experiências diferenciadas de teatro. Alguns são acadêmicos da disciplina Estágio Curricular Supervisionado I: Teatro na Comunidade, do  Centro de Artes, outros participam de movimentos sociais e outros ainda são coordenadores de trabalhos teatrais em comunidades de Florianópolis.

              Depois de uma formação de 20 horas em Teatro Forum, o grupo deu início a trabalhos teatrais em comunidades, na pespectiva de multiplicar os conhecimentos recebidos. Foram formados 12 grupos e seus integrantes é que participaram da Oficina Intensiva de Teatro.

          “O objetivo da Oficina Intensiva é possibilitar o encontro entre grupos de teatro de diversas comunidades, com práticas que propiciem uma ampliação dos recursos técnicos e estéticos de cada um“, diz Dimitri Camorlinga, membro do Fofa e bolsista do projeto.  Na edição de 2011, foram oferecidas as oficinas de Dramaturgia, por Karine Cupertino, Cenogafria, por Roberto Gorgati, O Son da Cena,  por Paulo de Tarso e João Tragtenberg, Danças Populares,  por Nado Gonçalves, Construção da Cena, por Rodrigo Benza e Sonia Velloso, Consciência Corporal e Improvisação, por Letícia Martins, Teatro de Sombras, por Fabiana Lazzari e Kátia Arruda, Corpo em Voz, por Bárbara Biscaro, Clown, por Greice Miotello e Canto Comunitário, ministrado por Andrea Salvemini, diretora musical do grupo de teatro comunitário argentino Catalinas Sur. Esta última oficina envolverá todos os quase 200 participantesda Oficina Intensiva e marcará o encerramento do evento.

     Todo o encontro foi gratuito para os participantes, incluindo as oficinas e refeições. O financiamento do evento é feito com verba do Edital de Extensão da UDESC e pelo apoio financeiro do Sintrafesc – Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal de SC, Sintrasem – Sindicato dos Municipários de Florianópolis, Sinergia – Sindicato dos Eletricitários de Florianópolis, Sindicato dos Trabalhadores no Comércio de Florianópois e do RECID – Rede de Educação Cidadã, projeto do Governo Federal.

               A organização do evento é feita pelos membros do FOFA (Núcleo de Formação de Facilitadores), sob a coordenação da professora Márcia Pompeo.